Aconchego, e só

Aconchego, e só

O único pedido da moradora à arquiteta Ana Cristina Malta foi para que ela aconchegasse o seu quarto. Tendo como ponto de partida a criação de um espaço neutro, com alguns toques de cores, a exemplo da manta e das almofadas bordo, a profissional revestiu com papel de parede vinílico de estampa floral 1,5 m da altura das três paredes que cercam a cama. Em tons de bege e areia, ele orna com os tapetes e o móvel de laca, na cor fendi, parte da antiga decoração. Na parede sob o rebaixo de gesso que sustenta o projeto de iluminação existente no apartamento, Ana adicionou uma moldura de polipropileno para enriquecer o espaço e tomá-lo aconchegante. Os 85 cm inferiores foram recobertos por um painel de MDF off white, parecido com patina e de fácil limpeza, que torna o ambiente acolhedor. No painel que reveste a parede em frente à cama, nichos acomodam a TV, o DVD e o móvel de apoio. “Ao contrário do que se pensa, é desaconselhável deixar o quarto todo branco, porque não faz bem para o espírito. O floral traz alegria sem deixá-lo cansativo. Além disso, painel, papel de parede e espelho conferiram amplitude”, ressalta a arquiteta. A tela solar isola o quarto da varanda, traz privacidade ao casal durante o dia e, de quebra, valoriza a iluminação natural.