Sem cerimônia, todos circulam nas áreas integradas

Sem cerimônia, todos circulam nas áreas integradas

A empresária musical Sueli Almeida considera que o bom da vida é ter amigos e poder recebê-los com estilo. E o seu jeito de abrir as portas de casa é sem cerimônia. Compromissos formais, só no trabalho. “O pessoal sabe: para vir aqui, não precisa marcar hora. Eles chegam e decidimos o que vamos fazer”, diz. Pode ser estourar pipoca e assistir a um filme, saborear uma comidinha japonesa ou apenas tomar cerveja. “Quando percebi o quanto curtia fazer isso, adaptei a casa”, conta. A decoradora Dani Fontana tocou a reforma. Em 62 m-, ela reuniu salas de estar, jantar e cozinha. Branca, do piso ao teto desejo da proprietária, peças e acabamentos foram escolhidos com critério para tornar o lugar agradável.