Olhe para o quadro que você gosta

■ Não tenha medo de arriscar novas preparações de tintas. Pesquise misturas entre tons contrastantes ou acrescente branco aos poucos na cor de base. Dessas alquimias aparecem resultados surpreendentes e, o que é melhor, exclusivos.
■ Observe quanto de luz solar incide no espaço. Quanto mais ensolarado for, maior a liberdade de usar colorações fortes e escuras.
■ Áreas de passagem ou de pouco uso, como corredores e halls de elevador, permitem tonalidades dramáticas: cinza-chumbo, marrom-café etc. O pulo-do-gato é ter cores claras nos ambientes vizinhos. O impacto de sair de um tom forte para um suave estimula a retina e envia mensagens de bem-estar ao cérebro.
■ Opte por jogar cor nas paredes ou no mobiliário, nunca em ambos. O equilíbrio depende do colorido de um e da neutralidade do outro.