As pessoas têm medo de cores fortes

As pessoas têm medo de cores fortes

Quando a produtora de cinema Mônica de Braud decidiu morar no centro de São Paulo, na esquina de duas das mais movimentadas avenidas da cidade, muita gente achou estranho. O primeiro foi seu ex-marido, preocupado com a segurança dos filhos adolescentes. “Acontece que eu tenho necessidade de muito espaço, e aqui existem apartamentos maravilhosos com aluguéis razoáveis”, explica Mônica. Já nos primeiros meses, ela percebeu que o número de visitas diminuiu bastante. Só uma meia dúzia de amigos fiéis freqüentam a nova casa. Ela se deu conta, então, de que gosta desse novo momento, mais isolada e intimista. Para valorizar o pé-direito alto, a primeira coisa que fez foi pintar a sala com um laranja-intenso e o seu quarto de verde-escuro. Nas paredes de tons forres, espalhou grandes telas coloridas, arregimentadas ao longo dos anos. “O ascendente Aquário reforça, nessa escorpiana, o gosto por cores”, explica Teresa Nabholz.