Como o mapa astral revela a sua casa

Como o mapa astral revela a sua casa

Não é só o signo solar e o ascendente (signo que está subindo no horizonte no instante do nascimento) que influenciam o jeito de morar. A quarta casa zodiacal diz como a pessoa cria seu ninho. Por isso, é interessante analisar os planetas ali posicionados. Também é importante conter» em que casas zodiacais estão Lua, Vênus e o regente do signo analisado.

As pessoas têm medo de cores fortes

As pessoas têm medo de cores fortes

Quando a produtora de cinema Mônica de Braud decidiu morar no centro de São Paulo, na esquina de duas das mais movimentadas avenidas da cidade, muita gente achou estranho. O primeiro foi seu ex-marido, preocupado com a segurança dos filhos adolescentes. “Acontece que eu tenho necessidade de muito espaço, e aqui existem apartamentos maravilhosos com aluguéis razoáveis”, explica Mônica. Já nos primeiros meses, ela percebeu que o número de visitas diminuiu bastante. Só uma meia dúzia de amigos fiéis freqüentam a nova casa. Ela se deu conta, então, de que gosta desse novo momento, mais isolada e intimista. Para valorizar o pé-direito alto, a primeira coisa que fez foi pintar a sala com um laranja-intenso e o seu quarto de verde-escuro. Nas paredes de tons forres, espalhou grandes telas coloridas, arregimentadas ao longo dos anos. “O ascendente Aquário reforça, nessa escorpiana, o gosto por cores”, explica Teresa Nabholz.

Valorizando elementos diversos

Valorizando elementos diversos

Neste dormitório, a artista plástica Astrea Issler sugere a presença de mármore nas portas e batentes do armário embutido e granito no rodapé, uma mistura que imprime muito requinte ao ambiente.
Três diferentes técnicas de pintura foram eleitas por Okretic para este lavabo. Na parle superior, tinta a óleo fundida com aquarela; na faixa, aspecto granito: no barrado, falso mármore.

Parede decorada com tinta a óleo

Parede decorada com tinta a óleo

Trabalhada em gesso formando um rico desenho, a lareira foi pintada com tinta a óleo de tons claros como se fosse uma aquarela. A proposta leva a assinatura da artista plástica Brigitte.
Nesta sugestão de Sig Bergamin, o acabamento manchado foi obtido com tinta a óleo aplicada com esponja. No rodaleto, pintura sob uma técnica conhecida como estendi, sugerindo desenhos em relevo.

Cordel nas paredes

A viola marca o ritmo do repente. O mandacaru e o sol abra-sador compõem o cenário. Ao se deparar com a linha Cordel da Oficina de Cerâmica da Terra, você é capaz de ouvir uma voz cantando a história triste de um reino distante e mergulhar no universo do sertão brasileiro. A idéia do arquiteto João (será um dos personagens?) é transportar as figuras comuns nas xilogravuras dos libretos de cordel para azulejos e barrados decorativos.