Como é bom ficar em casa

Como é bom ficar em casa

Do forno a lenha sai um pizza quentinha que torna o papo da turma mais saboroso. Entre uma partida e outra, os parceiros no jogo de cartas vão pondo as novidades em dia. Ficar em casa assim é divertido, com a vantagem de evitar o estresse dos congestionamentos e das filas. O sociólogo da Unicamp Nelson Carvalho Marcellino reconhece: “Por trás dessa tendência de aproveitar a casa para o lazer está também a preocupação com a segurança, comum nas grandes cidades”. Ou seja, motivação não falta para transformar a casa num agradável espaço de convívio. Nessas quatro histórias, as pessoas abrem as portas e mostram como curtem as horas livres e recarregam as energias.

Materiais num leque variado

Materiais num leque variado

Na cozinha da Modulados MC, o corredor serviu para a implantação do badcáo de serviço, isolado da bancada destinada às refeições e dos armários dispostos em L.
Sugestão rústica em L da Oli, com predomínio de cerejeira e cerâmica. O vão entre as bancadas de trabalho e os armários suspensos abrigam janelas pivotantes.
A sofisticação marca o projeto da Frate La Cucina, marcado pela ocupação racional do espaço. O piso em granito polido é entonado com os detalhes em verde dos armários.

Distribuição um ponto importante

Distribuição um ponto importante

Formando uma esquina, com setores de serviço e refeições isolados, a cozinha da Securit harmoniza o branco e o cinza, presentes em detalhes dos armários, no tampo em granito e no piso da Incepa.
A distribuição em L marca o projeto da Decoban. em imbuía e laminado, com balcão de refeições anexo à pia. Nas paredes, cerâmica decorada.
A formaplas optou pela ocupação em L, setorizando os balcões de serviços, que têm tampo de granito. Sob os armários suspensos, iluminação auxiliar fluorescente.

Cozinhas cada vez mais ganham importância

Cozinhas cada vez mais ganham importância

Em L, a cozinha feita sob encomenda na Saint Germain Design é revestida de laminado postforming. Importante: luz embutida nos armários superiores. Tampo e piso em granito.
Uma ilha em T abriga fogão com coifa suspensa e mesa de refeições na proposta da Dozil, com armários em aglomerado revestido de laminado texturiza-do em tons contrastantes.

Cozinha para estar

Cozinha para estar

Local preferido da esposa – também gastrônoma -, é na cozinha que ela faz deliciosos quitutes servidos nas reuniões literárias – sempre regadas a vinho ou cerveja, trazidos pelos convidados. Por ser um ambiente destinado a receber, o projeto desde o início teve o objetivo de ser “menos cozinha possível”. “Pedimos ao Marcelo um espaço que fosse o centro dos eventos sociais. Como precisávamos integrar a cozinha ao jantar, buscamos algo mais descontraído”, conta o marido. Assim, nada é monocromático nessa área. 0 arquiteto Marcelo Nepomuceno utilizou o laminado texturizado (Formica) em duas cores – vinho e amarelo-ouro – embaixo da ilha central com tampo de granito São Gabriel e em cima da bancada.

Dois tipos de piso delimitam as áreas. Para a cozinha, um porcelanato cinza; para o jantar, o mesmo taco usado nos demais ambientes oferece conforto térmico. Na parede figura a reprodução de Mulher em Frente ao Espelho, de Pablo Picasso. Caso em algum momento seja necessária a privacidade, basta fechar a porta de correr que dá acesso ao estar.

Texturas novas e cores pontuais

Texturas novas e cores pontuais

Dentre os pavilhões da Fiera Milano, a Eurocucina foi a que mais
me surpreendeu e estimulou durante a visita. O pavilhão exalou harmonia em seus lançamentos, e cada empresa contribuiu com uma pitada de personalidade em seus produtos. A cor usada há alguns anos de forma pontual se repete nesta edição. Tons de amarelo e azul brincam com madeiras e matizes off-white, fendi, chocolate e preto.
O vidro serigrafado chega para ficar e aporta nas bancadas da pia e do cooktop, criando um visual encantador. O acabamento mela-mínico continua com texturas cada vez mais próximas dos materiais verdadeiros, porém a laca se sobressai como acabamento superex-plorado. Hoje no Brasil temos várias empresas que oferecem acabamento em laca industrial, embora ainda haja resistência dos clientes, por duvidarem da funcionalidade desse material na cozinha. Com a Eurocucina, cada vez mais esse será o caminho adotado.

Outro detalhe é a retomada dos puxadores – item deixado para trás há alguns anos – de forma tímida, mas com personalidade. As barras continuam em alta. A diferença é a nova proposta de uso. Hoje são de alumínio e aparentes; na feira, voltam-se para dentro do armário, sumindo quase totalmente nas frentes de portas e gavetas.
Em desuso, a pedra natural cede espaço para o Silestone, que, além da praticidade, mostra infinitas possibilidades de acabamento, brilho e cores. Com certeza é o caminho certo e ecológico para o futuro. A madeira de demolição entra na cozinha contemporânea, suavizando a frieza da tecnologia do vidro, da laca e do Silestone, trazendo aconchego e sentimento.
Mas visitar a Eurocucina vai além de poder observar tendências, novas formas de projetar. Trata-se de um prazer ver as produções, os objetos e a beleza na montagem que cada fornecedor imprime à sua marca. Afinal, a criatividade só nos estimula a ser sempre muito mais do que podemos.

Inox na pia e bancadas, para facilitar a limpeza

Inox na pia e bancadas, para facilitar a limpeza

“O proprietário pediu uma decoração para se sentir bem. Como ele mora sozinho e trabalha muito, criei espaços bem práticos”, conta Claris-se. Decoradora e cliente, amigos há vários anos, fizeram reuniões semanais na obra. Nesses encontros, foram surgindo as idéias que dão personalidade ao apartamento. Uma delas foi criar um quarto de sonho, reunindo descanso, lazer e canto de trabalho no mesmo espaço. “Ele quis móveis bem informais no quarto: sola para assistir a filmes deitado e pufe para por o pe em cima , diz Clarisse.

Outro plano do dono do apartamento, que adora preparar jantares, era poder receber convidados na cozinha. “Surgiu assim um balcão superfuncional, para os amigos conversarem como se estivessem num bar”, explica a decoradora. Depois de ver tudo pronto, o empresário ocupado está encontrando mais tempo para aproveitar sua nova casa. “Passo a maior parte das minhas horas de folga dentro do apartamento. Não existe lugar mais gostoso”.

Recriar objetos, sinônimo de liberdade

Sempre que voltamos de alguma caminhada pela mata ou subimos da praia trazemos coisas encontradas pelo caminho. É um pedaço de madeira que deve receber ganchos e virar cabideiro; conchas, pedras ou até garrafas vazias, se sua forma e cor forem bonitas. A casa, assim, fica pontuada de recordações. Nesse verão, Carla levou algumas molduras, compradas prontas em São Paulo, e enquadrou uma composição de pedras, que ficou bem interessante. A gente não vai para Trancoso para ficar sem fazer nada, a gente vai para fazer o que gosta. Isso inclui criar a decoração ou inventar receitas na cozinha.